Notícia

Por que, porque, por quê ou porquê: Saiba usar corretamente a gramática.

regras-gramaticais_colegio_betesda

Por que
Quando usar – Nas perguntas ou quando estiverem presentes (mesmo que não explícitas) as palavras “razão” e “motivo”.
Exemplo – Por que você não aceitou o convite?
Todos sabem por que motivo ele recusou a proposta. Ela contou por que (motivo, razão) estava magoada.

Por quê
Quando usar – Nos finais de frases.
Exemplo – Por quê? Você sabe bem por quê.

Porque
Quando usar – Quando corresponder a uma explicação ou a uma causa.
Exemplo – “Não, Bentinho; digo isto porque é realmente assim, creio…” (M. Assis, Dom Casmurro). Comprei este sapato porque é mais barato.

Porquê
Quando usar – Quando é substantivado e substitui “motivo” ou “razão”.
Exemplo – Não sabemos o porquê de ela ter agido assim. É uma menina cheia de porquês.

Veja outros exemplos:

Porque
O “porque” (junto e sem acento) é usado para explicar alguma coisa. Exemplo: “Caí da cadeira porque eu me desequilibrei”.

Por que e Por quê
O “por que” e “por quê” (separados) são usados para realizarem a pergunta. O detalhe é o seguinte: quando o “por que” é usado no final da pergunta (ou sozinho na pergunta) ele deve ser escrito com acento (por quê).

Exemplos:

Por que você caiu da cadeira?
Pode me explicar por que você caiu da cadeira?
Você caiu da cadeira por quê?
Você caiu da cadeira? Por quê?

Porquê
O “porquê” (junto e com acento) é escrito assim quando aparece depois do artigo “o” (é substantivado, ou seja: se transforma em substantivo). Exemplo: “Não sei o porquê de eu ter caído da cadeira”.

Fontes: Uol Educação e Como Escrever Certo